Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Governo de Sergipe entrega últimos cartões do Programa Mão Amiga Pró-Sertão Bacia Leiteira 2022/2023
25/01/2023 08:24 em Últimas Notícias

Pagamento da segunda parcela está previsto para o dia 31 de janeiro para os 2.747 beneficiários

 

 

 

Nesta terça e quarta-feira, 24 e 25, o Governo de Sergipe realiza a entrega de cartões ao segundo lote de novos beneficiários inscritos no programa Mão Amiga Pró-Sertão Bacia Leiteira 2022/2023. A entrega é feita pela Secretaria de Estado da Assistência Social e Cidadania (Seasc), que executa o programa, e conta com a parceria do Banese, Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro) e secretarias municipais da Assistência Social e também da Agricultura. Ao todo, 2.747 pequenos criadores de gado leiteiro são beneficiados nesta edição, por meio de um investimento de mais de R$ 2 milhões, oriundos do Fundo de Combate à Pobreza (Funcep).

O segundo lote de cartões será entregue a 367 novos beneficiários, que se inscreveram ao fim do prazo de inscrições. O Mão Amiga Bacia Leiteira é voltado para pequenos criadores do alto sertão sergipano que possuem até 10 cabeças de gado, sendo ao menos uma fêmea. O programa paga quatro parcelas de R$ 250, durante os meses de escassez ou o excesso hídrico - dezembro a março - nos municípios de Nossa Senhora da Glória, Nossa Senhora de Lourdes, Monte Alegre, Gararu, Porto da Folha, Poço Redondo e Canindé de São Francisco

Pequenos criadores

Os cartões já são entregues com o saldo de R$ 250, referente à parcela retroativa de dezembro. Criador de gado leiteiro, Francisco de Almeida, 66 anos, reforça a dificuldade de alimentar o gado durante o período de estiagem. “A ração é a nossa principal dificuldade. A gente tem que rebolar para dar comida às vacas, para elas darem comida pra gente também. Esse cartão vai ajudar muito, pois com o dinheiro que teríamos que comprar a ração já podemos comprar outras necessidades, e assim vai vivendo”.

O valor do auxílio também servirá para pagar os exames de brucelose e tuberculose nos rebanhos, além da vacinação contra brucelose, como reforça a pequena criadora Alyss Martins, 28 anos, que cria oito cabeças de gado leiteiro em sua propriedade. “O leite é a fonte de renda da minha família. Vendemos para as empresas de laticínios e vamos reproduzindo o gado. A seca é uma grande dificuldade desse período. Uma parte da roça foi perdida. Com esse valor, vou fazer os exames necessários, vacina e comprar a ração”.

A superintendente de Inclusão e Cidadania da Seasc, Ana Lúcia Aguiar, destacou a importância do programa.  “O pagamento da segunda parcela está previsto para o dia 31 de janeiro, para todos os 2.747 beneficiários desta edição 2022/2023. O Governo do Estado criou o programa para que os criadores tenham um aporte a mais para cuidar dos seus animais durante esse período e também para auxiliá-los nos exames e vacinação do rebanho. Tudo isso para manter a qualidade da produção de leite no estado”.

Contrapartida

Além de contribuir com a subsistência dos animais, o benefício estimula a sanidade animal. Como contrapartida, os beneficiários deverão realizar, até o dia 6 de março, os exames de brucelose e tuberculose nos rebanhos, além da vacinação contra brucelose, como conta o agrônomo e técnico do Mão Amiga pela Seasc, Alberto Ferreira. “A contrapartida é pré-requisito para o recebimento da quarta e última parcela”.

A prefeita de Monte Alegre, Marinez Silva Pereira Lino, conhecida como Nena, acompanhou a entrega e destacou também o reflexo na economia local. “Além de ajudar os pequenos criadores, esse benefício também ajuda a economia local e o crescimento do comércio. Isso é muito importante para a gente”. A secretária municipal de Assistência Social Marília Santana completa: “esse cartão vai favorecer muito esses produtores a administrar a sua vida rural”.

Os exames e a vacinação foram ainda reforçados pelo secretário de Agricultura de Monte Alegre, Haroldo José. “O Mão Amiga também tem preocupação com a questão da saúde, não só da saúde animal, mas também da saúde humana, porque todos nós consumimos o que esses animais produzem, seja o leite ou a carne. Então é muito importante também a contrapartida dos produtores inscritos no programa”, finalizou.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!